Turismo Consciente na
Costa da Mata Atlântica
(Baixada Santista)
BLOG CAIÇARA

Tradutor:

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Papo de Biologia: Flora da Mata Atlântica: Samambaia Açu (Xaxim) (Dicksonia sellowiana).

Nome Popular: Samambaia Açu (Xaxim).
Nome Científico: Dicksonia sellowiana.
Família Botânica: Dicksoniaceae.
Habitat:  Mata Atlântica.
Local de ocorrência: Florestas úmidas do litoral e interior de Mata Atlântica.

Samambaia Açu - Trilha Cabuçu em Santos SP. Foto de: Renato Marchesini (15-01-2020). 

O samambaião ou samambaia-açu  é popularmente conhecido como Xaxim. Muita gente pensa que é só um vaso de planta, é uma espécie antiquíssima, uma planta pré-histórica, de mais de 300 milhões de anos. Na botânica, se diz que o xaxim pertence à divisão das pterydophytas, ou seja, ele é uma samambaia. E as samambaias eram bastante abundantes no período jurássico, mesmo antes do surgimento dos grandes dinossauros. Desde aquela época, o xaxim sempre adorou encostas úmidas e vales sombreados próximos ao leito dos rios. 

Endêmica da Mata Atlântica, o caule é composto por uma espécie de fibra, que na verdade são as raízes externas. Lá no topo, tem a copa, que é formada por uma coroa de folhas que caem chegando a até 5 metros de comprimento. O xaxim pode medir até 10 metros de altura: ele cresce bem devagar, cerca de 5 a 8 centímetros por ano. Para atingir um tamanho bom para o corte, ele demora uns 50 anos. Já imaginou? Para fazer aquele vaso, o xaxim demora, pelo menos, meio século para crescer.

Broto do Xaxim - Trilha Cabuçu em Santos SP. Foto de: Renato Marchesini (06-12-2009). 

A Samambaia Açu não é nem árvore nem raiz nem arbusto. Na verdade, é um feto arborescente. Conhecia? É isso mesmo – ele é um feto, um feto arborescente.

Se engana quem pensa que o xaxim só é usado para jardinagem. Ele tem uso alimentício e farmacêutico. A partir do miolo que é retirado do xaxim, são produzidos biscoitos, xarope, elixir, chá. Mas é mesmo como vaso que ele é mais conhecido. Aquela parte da planta que parece fibrosa, as raízes externas, tem grande capacidade de reter umidade, boa drenagem e é excelente para a conservação das plantas. Mas se a extração do xaxim para fazer vasos continuar continuasse como estava, em poucos anos ele poderia ser extinto.

Samambaia açu - Trilha Cabuçu em Santos SP. Foto de: Renato Marchesini (16-01-2016).

A extração do xaxim é proibida em todo o território nacional desde 1992. No Brasil, o estado onde mais se produz xaxim é o Paraná. Mas, segundo o Ibama, a comercialização só é possível a partir da produção em condições de viveiro. As pessoas que já tinham xaxim em suas propriedades foram obrigadas a fazer um cadastro junto ao Ibama prestando contas de quantos pés de xaxim possuíam e, a partir daí, da movimentação dessa produção. Isso é feito através de um relatório mensal. A não apresentação desse relatório faz com que o produtor esteja sujeito a inspeção do órgão.

Samambaia açu - Trilha Cabuçu em Santos SP. Foto de: Renata Antunes da Cruz (11-03-2007).


Com a proibição pelo Ibama da exploração do xaxim natural, produtores e comerciantes foram obrigados a buscar alternativas. Materiais como a fibra do coco verde reciclada e a casca do pinheiro têm sido algumas dessas alternativas.




Para Roteiros de Ecoturismo na Mata Atlântica


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Caiçara Expedições agradece sua participação!
obs: Os comentários são moderados.

Mantenha contato! Muita Luz ...

Blog Caiçara é Vencedor do Prêmio Top Blog

Blog Caiçara é Vencedor do Prêmio Top Blog
BLOG CAIÇARA é o VENCEDOR do PRÊMIO TOP BLOG (2013/2014). Categoria: VIAGENS E TURISMO.