Turismo Consciente na
Costa da Mata Atlântica
(Baixada Santista)
BLOG CAIÇARA

Tradutor:

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Circuito Turístico Cultural da Baixada Santista concorre a Prêmio Nacional de Turismo 2019

Trabalhar uma região de forma metropolitana é um desafio, e é o que (des)envolve a Caiçara Expedições Agência de Viagens e Turismo, uma dos Projetos Habilitados no Prêmio Nacional de Turismo 2019, na categoria: Aproveitamento do Patrimônio Cultural para o Turismo e tendo como iniciativa contemplada o Circuito Turístico Cultural da Baixada Santista.

Objetivo da iniciativa? A agência de turismo Caiçara Expedições tem um leque de roteiros para quem deseja passear, mas uma proposta diferente. A ideia é guiar os olhares para além de monumentos e paisagens e incentivar um mergulho na cultura das pessoas. Com isso, o objetivo é gerar renda para comunidades locais, valorizando e preservando os saberes e costumes populares. A iniciativa compreende as 9 cidades da Baixada Santista.

Assim, o projeto Circuito de Turismo Cultural tem como principal proposta preservar as tradições locais ao fomentar a visitação turística. Um círculo generoso que enriquece quem visita e quem é visitado. 

Público-alvo? Instituições de Ensino, Comunidades, Famílias, Idosos, Viajantes, Terceiro Setor, Iniciativa Privada.

Em que ano a iniciativa foi implementada? Ela continua em execução? Início 2009 (10 anos) e em ampliação.

Como surgiu a iniciativa? Pelos desejos de seus idealizadores, Renata Antunes da Cruz (Bióloga e Guia de Turismo Ministério do Turismo) e Renato Marchesini (Turismólogo e Guia de Turismo Ministério do Turismo), que estão no mercado desde 1999, promovendo o que há de melhor e inovador na área de Turismo, Hospitalidade e Lazer. São responsáveis, na área acadêmica científica, por diversos artigos e publicações. Na educação, destacam-se suas palestras, workshops, cursos e docência em diversas instituições renomadas de ensino. Na mídia, estão sempre presentes em jornais, revistas, entrevistas para emissoras de TV e documentários.

Suas contribuições para o setor são constantes, participando ativamente de conselhos municipais de turismo, unidades de conservação, reuniões e encontros do trade turístico, movimentos ambientalistas e de defesa do patrimônio histórico, cultural e arqueológico, além de consultorias e projetos diversos.
Breve relato da iniciativa: A agência de turismo Caiçara Expedições tem um leque de roteiros para quem deseja passear, mas uma proposta diferente. A ideia é guiar os olhares para além de monumentos e paisagens e incentivar um mergulho na cultura das pessoas. Com isso, o objetivo é gerar renda para comunidades locais, valorizando e preservando o saber popular. A iniciativa compreende as 9 cidades da Baixada Santista (Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande, Bertioga, Cubatão, Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe).

Assim, o projeto Circuito de Turismo Cultural tem como principal proposta preservar as tradições locais ao fomentar a visitação turística. Um círculo generoso, pautado na sustentabilidade, que acrescenta a quem visita e a quem é visitado. 

Os projetos promovem a cultura local, as tradições da população e o folclore regional, incentivando o desenvolvimento econômico e social. A participação da comunidade nesses projetos é uma maneira de incentivar a coletividade dos moradores para a melhoria da qualidade de vida dos mesmos.

A própria Constituição Federal (BRASIL, 1988) informa, na Seção II: da Cultura, em seu artigo 216, que “o Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais”.

Escreva como a sua iniciativa se relaciona com a categoria pretendida. O turismo cultural vem a ser uma opção de atividade para a comunidade, permitindo-lhes trabalhar no ecossistema local e em seu próprio espaço, divulgando seu patrimônio imaterial, suas tradições, conhecimentos e tão rica cultura e saberes. O projeto circuito cultural promove o contato mais estreito entre os visitantes e visitados, possibilitando a valorização da comunidade e a autoestima dos moradores, gerando benefícios, constituindo como importante instrumento social, conservacionista e econômico.

Elenque os resultados alcançados pela iniciativa:
Estes são alguns dos roteiros os quais estamos fomentando atualmente:
- TURISMO COMUNITÁRIO ILHA DIANA – Santos SP
- TURISMO COMUNITÁRIO ARTE NAS COTAS – Cubatão SP
- TURISMO COMUNITÁRIO SURPRESAS DO CARUARA – Santos SP
- ROTEIRO CULTURAL CONHECENDO A COMUNIDADE AFRO SÃO ROQUE E CABOCLO TUPINAMBÁ – Bertioga SP
- VIVÊNCIA NA ALDEIA INDÍGENA GUARANI – Bertioga SP
- CONHECENDO A ALDEIA INDÍGENA TABAÇU – Itanhaém e Peruíbe SP
- TURISMO COMUNITÁRIO PRAIA BRANCA – Guarujá SP
- PROJETO HORTA URBANA: HORTA COMUNITÁRIA BONS FRUTOS – Santos SP
Outros roteiros em: www.caicaraexpedicoes.com

Sua iniciativa abarca e/ou incentiva a prática dos princípios do Turismo Responsável? Como? Descreva-os. O (des)envolvimento que se busca é promover através da preservação do patrimônio cultural material e imaterial não se traduz apenas em fomento a atividades econômicas; leva em conta, sobretudo, a melhoria da qualidade de vida e na valorização das comunidades receptoras.

Sua iniciativa possui características inéditas ou inovadoras?
Trata-se do esforço da reorientação da experiência turística, trocando a massificação por uma vivência autêntica, mais próxima da realidade local (tanto da comunidade, quanto dos espaços, significados por seus usos tradicionais). Reside aí a essência do turismo cultural, prática da visitação intencional à “alma” do lugar e das pessoas que o habitam. E a nossa atividade torna-se ainda mais especial pois se trata de um circuito regional e engloba 9 cidades de uma região metropolitana.

Descreva a importância da iniciativa para o turismo brasileiro e os motivos pelo qual ela merece o prêmio: O turismo e a cidadania podem ser intimamente relacionados quando a comunidade anfitriã for suficientemente preparada para estar consciente do seu papel de agente de proteção do patrimônio e quando, nas viagens, além de conhecer outras realidades, é oferecida adequadamente ao turista a possibilidade de perceber e valorizar a diversidade cultural brasileira.

Informe as perspectivas de continuidade e de autossustentação da iniciativa (o que garante a manutenção da iniciativa longo do tempo). Muito mais que um segmento, o turismo cultural trabalha os saberes e é visto como uma ferramenta ou um instrumento de organização das comunidades, que exige que as famílias se envolvam de forma ativa em todas as etapas do trabalho: no planejamento, na execução, na avaliação e no monitoramento das atividades.

A iniciativa envolve, de alguma maneira, a comunidade local? Sim, os roteiros possuem as comunidades como  protagonistas, oferecendo aos participantes refeições, oficinas, vivências, bate-papo e um dia inesquecível. Cada roteiro tem a sua particularidade.

Informe os efeitos multiplicadores gerados pela iniciativa (Explique como a iniciativa repercutiu na sociedade).
 * Comunidade em Ação: Preservar História e Cultura é Natural:

Já houve replicação da iniciativa?  Em 2016, apresentamos nossos resultado em Nice da França no GTTP 2016  (Global Travel & Tourism Partnership). E conforme a iniciativa do projeto vem surgindo resultados, vamos ampliando proposta nos lugares já instalados. E ampliando em novas localidades e comunidades na região.


Sobre o Prêmio Nacional do Turismo 2019
O Prêmio Nacional do Turismo 2019 tem por objetivo identificar, reconhecer e premiar iniciativas de destaque do turismo e profissionais que tenham inovado ou trabalhado de forma proativa para o desenvolvimento do turismo no país.

Prêmio Nacional do Turismo 2019 – Iniciativas de Destaque
O Prêmio Nacional do Turismo 2019 – Iniciativas de Destaque visa reconhecer e premiar iniciativas que contribuíram de forma significativa para o turismo brasileiro e que tenham sido implementadas por entes públicos, privados e/ou do terceiro setor nos últimos 24 meses.

Além do reconhecimento, pretende-se fazer com que tais iniciativas sejam disseminadas e replicadas em outros destinos brasileiros, como forma de contribuir para melhorar as condições do turismo em seus territórios. Entende-se que o reconhecimento gera engajamento e atuação em benefício do desenvolvimento do setor no Brasil.

Categorias das Iniciativas de Destaque:
- Fortalecimento da Gestão Integrada e Descentralizada do Turismo
- Gestão de Dados e Monitoramento no Turismo
- Sensibilização, Qualificação, Certificação e Formalização no Turismo
- Aproveitamento do Patrimônio Cultural para o Turismo
- Aproveitamento do Patrimônio Natural para o Turismo

- Turismo de Base Local
- Produção Associada ao Turismo
- Tecnologia no Turismo
- Marketing e Comercialização do Turismo
- Melhoria do Ambiente de negócios e atração de investimentos
- Turismo Social
Classificados para o Prêmio Nacional de Turismo 2019:


Prêmio Nacional do Turismo 2019 - Profissionais de Destaque no Turismo
O Prêmio Nacional do Turismo 2019 - Profissionais de Destaque no Turismo busca identificar, reconhecer e valorizar profissionais que tenham atuado de forma proativa em benefício do desenvolvimento do turismo no País nos últimos 24 meses.

O Prêmio está voltado para especialistas, expertos, peritos, técnicos, empresários, ativistas, pesquisadores e outros profissionais que tenham atuado de maneira criativa e proativa em prol do turismo no Brasil.

Entende-se que, além de prestar uma homenagem justa pelo trabalho realizado, reconhecer e valorizar tais profissionais estimula o engajamento e atuação em benefício do desenvolvimento do turismo no Brasil.

Categorias dos Profissionais de Destaque no Turismo:
- Academia
- Governo – Dirigentes e Parlamentares
- Governo – Gestores e Técnicos
- Empreendedores de Médio e Grande Porte
- Micro e Pequenos Empreendedores

- Organizações Não Governamentais
- Imprensa
- Mídias Sociais

Classificados para o Prêmio Nacional de Turismo 2019:





Para Roteiros de Turismo Históricos e Culturais na Baixada Santista


Recreio das Pedras História e Fotos Antigas - Guarujá SP

O Recanto das Pedras no Guarujá, fazia a separação entre as praias de Pitangueiras e Astúrias. No local teve o Hotel Orlandi. E em 1946 no local foi construído a casa e edifício Sobre as Ondas (saiba mais AQUI).





Foto: álbum Exploração do Littoral - 1ª secção - Cidade de Santos á fronteira do Estado do Rio de Janeiro, da Commissão Geographica e Geologica do Estado de S. Paulo, impresso por Typographia Brazil de Rothschild Co., S. Paulo, 1915.






Cartão postal, com foto de Guilherme Gaensly

O cartão postal foi enviado de Santos para Buenos Aires.

Foto: álbum Exploração do Littoral - 1ª secção - Cidade de Santos á fronteira do Estado do Rio de Janeiro, da Commissão Geographica e Geologica do Estado de S. Paulo, impresso por Typographia Brazil de Rothschild Co., S. Paulo, 1915.

Possivelmente na década de 1930, vendo-se a praia de Astúrias.





Para Roteiros de Turismo Históricos e Culturais no Guarujá e Região


quarta-feira, 6 de novembro de 2019

O Dialogar O Direito à Cidade e a importância dos espaços públicos

Conectada em Rede de Cooperação

Por..:: Renato Marchesini

Parece Romantismo mais não é! As Cidades precisam ser mais humanas: O Dialogar O Direito à Cidade e a importância dos espaços públicos

Por que o direito à cidade é essencial para a construção de cidades pensadas pelas e para as pessoas.

Na maior parte dos lugares, predomina a cultura de um desenho urbano pasteurizado incapaz de reconhecer laços afetivos, singularidades e características das identidades das pessoas e dos lugares.

O primeiro passo para a ocupação está relacionado ao sentimento de pertencimento a uma cidade.

Possibilitar o uso e ocupação do solo de forma a permitir o imprevisível, o aberto e o inesperado, bem como trazer à tona o sentido de pertencimento e a consequente apropriação dos territórios pelas comunidades.

E isso não é papo acadêmico é uma necessidade para tornarmos uma Cidade Inteligente e Conectada em Rede de Cooperação.

É Urgente O Direito à Cidade e que seja inserida nesta Nova Agenda Urbana, a fim de que as cidades sigam o caminho rumo a locais cada vez mais inclusivos, sustentáveis e democráticos.


segunda-feira, 4 de novembro de 2019

TURISMO TUMULAR: Caiçara Expedições continua Inovando no Turismo da Baixada Santista

Interessados pagam até R$ 600 para fazer turismo 'tumular' em SP; entenda
Cidade tem locais históricos que atraem interesse, principalmente, de pesquisadores.

Por..:: Fabrizio Neitzke e Matheus Degásperi Ojea*
Matéria do G1 Santos - de 02/11/2019 09h11.

Renato Marchesini, gestor de projetos turísticos em São Vicente — Foto: Fabrizio Neitzke 

Investindo no conceito dos cemitérios como lugares que guardam, em suas lápides e mausoléus, registros históricos e arquitetônicos preciosos, uma empresa de turismo Caiçara Expedições de São Vicente tem, entre seus roteiros de passeio pela região, um tour pelos cemitérios santistas. É o que o gestor de projetos da agência, Renato Marchesini, chama de “pacote tumular”.

A proposta é bastante diferente dos outros roteiros oferecidos ao público, já que a empresa investe mais em passeios de ecoturismo. “Tumular” foi a palavra escolhida por Marchesini para vender o pacote, porque, segundo ele, o termo abrange mais do que somente turismo em cemitérios.

Assim, um local como o Pantheon dos Andradas, no Centro de Santos, se encaixa no turismo tumular. Em Santos, o pacote tem cerca de seis horas de duração e atende grupos de 10 a 25 pessoas. O roteiro prevê a visita a quatro cemitérios da cidade: Areia Branca, Filosofia, Paquetá e o Memorial. Desses, Marchesini acredita que os de maior impacto são o do Paquetá, primeiro de Santos e onde estão enterradas diversas personalidades, e o Memorial, presente no livro dos recordes desde 1991, que tem destaque por ser o maior cemitério vertical do mundo.

Roteiro histórico incluir peças arquitetônicas importantes dos cemitérios, 
além dos túmulos de artistas e políticos — Foto: Fabrizio Neitzke

Renato Marchesini acredita que fazem parte do público-alvo do roteiro arquitetos, estudantes dos cursos de História e História da Arte, além de jogadores de RPG. Mesmo admitindo que ainda há pouca procura, o empreendedor entende que esse tipo de passeio tem potencial para crescer.

O pacote nasceu depois de Marchesini ter recebido pedido de uma universidade paulistana para levar uma turma que estudava arte tumular para conhecer os cemitérios de Santos. Para criar o roteiro, ele se aprofundou na história dos lugares, contratou um coveiro para ajudar a guiar o grupo e realizou a excursão. Desde então, o pacote continuou disponível no site da agência Caiçara Expedições.

Além de bastante específico, o valor do roteiro também é alto. Uma excursão individual custaria de R$ 500 a R$ 600, em média. Por isso, o ideal é realizar o passeio em grupos, dividindo a quantia entre os participantes.

..:: Importância histórica
O pesquisador e professor de História César Agenor explica que a aparição dos cemitérios públicos no Brasil data de meados do século XIX. Na época, um embate entre o discurso médico e o religioso provocou a discussão sobre o modo de velar e enterrar os mortos, de forma a evitar a proliferação de doenças no Rio de Janeiro.

A Corte Imperial legislou em favor do discurso médico, e diversos cemitérios surgiram em todo o País. “Cemitérios não são lugares mórbidos. São para perpetuar a memória dos mortos que criaram o mundo em que vivemos”, argumenta Agenor. Ele ressalta, ainda, a importância do cemitério do Paquetá, pelos túmulos de personagens importantes, como o ex-governador Mário Covas, o pintor Benedicto Calixto, o ex-prefeito Esmeraldo Tarquínio e o poeta Vicente de Carvalho. “São pessoas que ajudaram a construir o Brasil. Todos os nomes de ruas estão aqui”, comenta.

Rua da entrada principal do cemitério do Paquetá, em Santos — Foto: Fabrizio Neitzke

Renato Marchesini também ressalta a importância dos cemitérios como registros históricos. Por serem lugares que raramente mudam de finalidade, também existem peças arquitetônicas de estilos antigos que não são mais usados.

Dependendo da religião, é possível, ainda, observar como diferentes culturas lidam com a morte. Além da questão histórica, o empresário acredita que os cemitérios e seus entornos também poderiam servir de centros de lazer e entretenimento, como ocorre em outros lugares do mundo, como a França e a Argentina.

“Isso aqui é um paraíso”, diz Thiago Braz, 36 anos, sentado em um banco do lado de fora da capela central do Cemitério do Paquetá, onde é coveiro há dois meses. Além da tranquilidade, um outro atrativo, menos convencional, são as histórias de fantasmas do lugar. Apesar de se dizer cético, ele menciona a história do “fantasma do Paquetá”. Ele explica que a lenda faz referência ao fantasma de uma noiva que sai do túmulo à meia-noite e assombra as redondezas.

Para Braz, apesar de atrair alguns curiosos, a parte histórica é muito mais atraente. Ele conta que o cemitério não tem recebido muitos corpos nos últimos tempos. Caminhando pelas ruas do Paquetá, são raras as lápides contendo anos de mortes ocorridas nesta década.

Túmulo do ex-governador Mário Covas, uma das personalidades sepultadas no Cemitério do Paquetá — Foto: Fabrizio Neitzke

Para o coveiro, apesar da beleza do lugar, o cemitério tem pouca visitação de turistas devido ao entorno. “Você entra aqui e parece que está em um lugar diferente de onde veio”, observa, ressaltando a falta de segurança nas redondezas.

O terreno de 26 mil metros quadrados é vizinho de uma base da Polícia Militar e também do prédio da Coordenadoria de Segurança da Região do Centro Histórico, que faz parte da Guarda Municipal. Apenas o portão principal do cemitério fica aberto, enquanto a entrada pela rua Amador Bueno fica constantemente fechada, com uma caçamba de entulho bloqueando a passagem. Cercas elétricas cobrem todos os muros do local.

Em nota, a Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria de Comunicação, afirmou que não existe projeto turístico para os cemitérios da cidade. A Prefeitura ressalta que o cemitério do Paquetá é considerado patrimônio histórico arquitetônico e cultural de Santos “por sua antiguidade e pelos homens ilustres que estão ali enterrados”.

*Sob supervisão de Alexandre Lopes


Para Roteiros de Turismo tumular em Santos e Região

Blog Caiçara é Vencedor do Prêmio Top Blog

Blog Caiçara é Vencedor do Prêmio Top Blog
BLOG CAIÇARA é o VENCEDOR do PRÊMIO TOP BLOG (2013/2014). Categoria: VIAGENS E TURISMO.