Turismo Consciente do Litoral de São Paulo = Blog Caiçara!.............Da Caiçara Expedições Agência de Viagens e Turismo...........Receptivo Baixada Santista - Litoral de São Paulo....Seja Bem Vindo!

..:: Pesquisa Blog Caiçara ::..

Carregando...

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Roteiro para Criação de Unidades de Conservação Municipais

O objetivo deste roteiro é referenciar os gestores ambientais e técnicos em geral dos órgãos municipais acerca do processo de criação de Unidades de Conservação, com o intuito de contribuir para a ampliação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, colaborando para que o Brasil cumpra as metas e acordos oriundos da Convenção sobre Diversidade Biológica - CDB.




sábado, 12 de novembro de 2016

Conhecendo Mônaco

População: 33.000 hab
DDD: 377
Fuso horário: +4h (horário de Brasília)
Distância de outras cidades: Nice 21 km, Cannes 53 km, Marselha 227 km, Gênova 184 km, Paris 954 km


Segundo menor país do mundo – tem menos de dois quilômetros quadrados, só perdendo em tamanho para o Vaticano -, Mônaco é também a nação com maior incidência proporcional de milionários. Não são só as residências que impressionam, mas também os automóveis que circulam por suas curvilíneas ruas e os iates atracados em suas marinas. Ostentações à parte, Mônaco também é muito bonito, com suas casas e prédios suspensos sobre sinuosas formações rochosas, e oferece também atrações a exemplo do Museu Oceanográfico e o clássico cassino do distrito de Montecarlo.

Independente em caráter definitivo desde 1860 após séculos de idas e vindas sob a tutela francesa, o principado voltado para o Mediterrâneo é oficialmente habitado por 30 mil pessoas, mas possui, além de governo, bandeira, hino e até dialeto próprio, o monegasco. É bom prestar atenção na hora de arrumar as malas: pela noite muitos dos restaurantes e cafés pedem terno e gravata como vestuário masculino.

Pouco mais que uma vila de pescadores desde o século 13, quando passou para administração da família Grimaldi, Mônaco se reinventou no século 20. Um paraíso fiscal para milionários de todo o mundo (um mal visto título que a OCDE só retirou em 2009), o glamour do casal Rainier e Grace Kelly -- e a ainda mais movimentada vida das princesas Stephanie e Caroline -- transformou de vez o perfil do principado, agora repleto de jet-setters, pilotos de Fórmula 1 e celebridades.




COMO CHEGAR
Rodoviário - boa parte dos turistas de passagem pela Côte-d'Azur acaba passando por Mônaco, nem que seja por curiosidade. Desde Nice são apenas 21 quilômetros pela D6098, que segue junto ao litoral. San Remo, Antibes e Cannes são outros destinos muito próximos. Se vier pela rodovia A8 (La Provençale), não deixe de pegar a sinuosíssima e cênica D53.

Ferroviário - um modo bem prático de chegar a Mônaco é através de trens da companhia francesa SNCF (www.sncf.com). Se vier de Paris, por exemplo, vá de TGV até Nice e lá troque por um trem local até a Gare SNCF, em uma curta viagem de 20 minutos.

Aéreo - o aerporto mais próximo a Mônaco é o de Nice (www.nice.aeroport.fr). De lá partem vans e ônibus de companhias como a Rapides Littoral Monegasque, que seguem direto para o principado, com saída regulares. A viagem dura cerca de 30 minutos e a passagem cuja desde €20 (adultos) e €55 (grupos de 3 a 4 pessoas).



INFORMAÇÕES AO VIAJANTE
Línguas: Francêsmonegasco e inglês
Moeda: Euro
Como ligar para o Brasil: 0800-99-00-55
Visto: Não é necessário.
Saúde: Para entrar na França, nenhuma vacina é obrigatória.
Embaixada oficial no Brasil: SES, Qd. 801, lote 4, Brasília (DF) 61 3222-3999
Melhor época para visitar: De abril a setembro, quando a temperatura está alta, as praias bem movimentadas e há muitos festivais culturais.

Fonte..:: Viaje Aqui





quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Roteiros de Ecoturismo na Baixada Santista - Jornal da Orla, 05 de novembro de 2015







Fonte..:: Jornal da Orla, 05 de novembro de 2016.




Empreendedorismo Social: Entenda o que esse conceito quer dizer

Iniciativas de empreendedorismo social pipocam por toda parte. 


A arte de empreender inspira e motiva pessoas pelo mundo todo. Grandes negócios são criados e ótimas ideias são colocadas em prática. Vidas são transformadas, empregos são gerados e desafios são superados. E bota desafios nisso. De alguns anos para cá um novo tipo de empreendedorismo vem ganhando a cena, o empreendedorismo social. Você já ouviu falar nisso?

Sim, empreendedorismo social. Pode-se dizer que o empreendedor que opta por esse caminho, monta um negócio em que a responsabilidade social está no core do negócio . Como assim? Isso mesmo. São negócios lucrativos que resolvem problemas sociais por meio da venda de produtos ou serviços.
Você deve estar se perguntando se esse negócio de empreendedorismo social é mesmo verdade. A resposta é sim. O empreendedorismo social já é uma realidade no Brasil e no mundo; e os diferentes modelos de negócios desenvolvidos por empreendedores estão quebrando muitos paradigmas, contribuindo para transformar realidades.

Esta matéria da INC  traz 4 cases de empreendedores sociais (de Londres, China e Índia) e suas empresas que, de acordo com a publicação, estão mudando o mundo. Mas, aqui no Brasil, o empreendedorismo social também está dando o que falar. Além de negócios cada dia mais inovadores, pipocam organizações fomentadoras da atividade (incubadoras, aceleradoras e, até, fundos de investimento voltados para empresas com esse fim).

Geo Energética: recursos naturais bem usados

Em tempos de escassez, cresce mais ainda a necessidade de se ter fontes de energia renovável. O Brasil passa por uma das piores crises hídricas de sua história e São Paulo sofre o terceiro racionamento de água dos últimos 15 anos. E bota problema social nisso. Mas sempre tem um empreendedor com uma grande ideia e vontade para fazer acontecer.

Nesse caso, um paranaense de 32 anos, Alessandro Gardemann – Empreendedor Endeavor – descobriu uma fonte de energia que pode gerar 80% da capacidade da Usina de Itaipu, e sem nenhum impacto negativo ao meio-ambiente. Nasceu um negócio social, a Geo Energética, que fornece uma fonte de energia limpa e renovável que é capaz de funcionar o ano todo.

Mas o que um empreendedor social tem de diferente?

Este artigo de Roger L. Martin, ex-diretor da Rotman School of Management na Toronto University e diretor da Skoll Foundation, publicado na Harvard Business Review, apresenta as principais descobertas de um estudo que a Skoll Foundation fez sobre o tema.
A fundação, durante 15 anos, acompanhou de perto empreendedores sociais bem-sucedidos e fez a seguinte descoberta: que todos se concentram em mudar dois aspectos de um sistema existente para criar modelos financeiros sustentáveis capazes de permanentemente deslocar o equilíbrio social e econômico em direção aos seus beneficiários-alvo. Você se encaixa nesse perfil?
Dicas para quem se interessou pela ideia

Se você adora superar um desafio e lidar com cenários complexos a ainda sonha em mudar o mundo, pode ser que o empreendedorismo social seja um caminho para você. Além disso, o empreendedorismo social é uma forma interessante para dar vida a projetos que busquem equilíbrio entre lucro e relevância social .

Este artigo escrito pela coordenação da Ashoka Brasil, respeitada instituição de fomento ao empreendedorismo social, traz algumas dicas importantes para os empreendedores sociais:
Comece identificando um problema social

Sabe a dor do cliente? Então, para um empreendedor social, a dor do seu cliente é um problema social. A Geo Energética, por exemplo, trabalha com a questão dos resíduos sólidos e da geração de energia. Sim, o acúmulo de lixo é um problema social, assim como a geração de energia. Você pode desenvolver um negócio para qualquer “dor” que achar relevante, não importa o campo: alimentação, educação, mobilidade urbana, moradia, acesso a crédito, enfim, problema social é o que, infelizmente, não falta no  mundo.

Imersão total no seu público beneficiado

Se o seu negócio vai resolver um problema social, então você precisa entender a fundo esse problema. Não adianta querer resolver a questão da violência na comunidade X se você nunca foi lá. Ou então criar algo para melhorar o atendimento médico à pacientes de baixa renda – como é a proposta do Dr Consulta, por exemplo – se você nunca foi a um hospital público ou conhece verdadeiramente a demanda do seu público alvo. Nesse campo, o Design Thinking pode te apresentar ferramentas poderosas para mergulhar nesse novo contexto e trazer insights à tona.

Como em qualquer outro negócio, você precisa ter um projeto claro e definido

Use o Canvas para montar o seu modelo de negócios. Como qualquer outro negócio, para empreender no campo social, você também precisará definir um plano de marketing, uma proposta de valor e sua estrutura de custos. Além disso, como você estará se propondo a resolver problemas sociais, precisará definir indicadores para medir o impacto do seu negócio.

Criar junto

Você está se propondo a resolver o problema de alguém, certo? Então, que tal perguntar para essa pessoa como ela se sente em relação à esse problema e à sua solução proposta? Isso parece óbvio, mas muitos negócios não dão certo por esse motivo: o produto não resolve a dor do cliente, não é um produto desejável. Quando estamos falando de problemas sociais, a complexidade vai lá para cima. Então, que tal envolver os beneficiários do seu negócio nesse processo de validação do modelo de negócio? Apresente seus projetos e os convide para fazer parte da co-criação. Eles devem ser vistos como as grandes fontes de informação e devem ser parte inerente das ações que estarão em andamento.

Este outro artigo publicado na Fast Company (em inglês), também traz conselhos de empreendedor para empreendedor social que podem te ajudar muito no momento de criar e dar vida ao seu negócio.
Bom, o empreendedorismo social ainda é um campo cheio de desafios e complexidades, e também território onde empreendedores estão testando e validando hipóteses. Recentemente publicamos um artigo sobre transparênciaonde contamos o caso do Instituto Chão, cuja missão é promover a venda de alimentos orgânicos a preço de custo. A estratégia deles é engajar o público consumidor em sua causa, e transforma-los em seus principais financiadores com assinaturas mensais. Eles são empreendedores sociais, e estão testando seu modelo de negócio. Caso esse caminho não dê certo, precisarão encontrar outro caminho. Mas, no final das contas, o mais importante é: nunca desistir!

Boa sorte!


Fonte..:: Endeavor 




Prêmio Top Blog 2013/2014

Prêmio Top Blog 2013/2014
1º lugar "Oscar dos Blogs Brasileiros" na categoria Viagem e Turismo Profissional, pelo voto popular.

..:: Últimos Posts ::..

..:: O nós é feito de eus ::..

..:: Feito com Muito Carinho ::..

..:: Feito com Muito Carinho ::..